Search
Close this search box.
English Portuguese Spanish German
O Diabo

Quem é o Diabo e como vencê-lo?

Quem é o Diabo e como vencê-lo?

O Diabo

Uma das maiores vantagens que podemos ter em um combate é conhecermos bem o nosso inimigo, suas estratégias e suas armas.

Ninguém entra em uma guerra sem informações, sem planos e sem saber contra quem e o que está lutando.

Quando nos propomos a ingressar no exército de Cristo imediatamente adquirimos um terrível inimigo, que embora mesmo antes já investisse investindo contra nossas vidas agora nos se tornará mais agressivo e combativo, já que a partir do momento em que nos convertemos ao Evangelho não seremos mais seus escravos lhe satisfazendo todas as suas vontades.

Depois que somos resgatados de nossas vãs maneiras de viver (1 Pedro1-18) e temos nossas mentes transformadas pela mente de Cristo, nos desprendemos das amarras do Diabo e ganhamos com isso a liberdade plena. (Romanos 12:1 e 2)

Porém, mesmo com todas as oportunidades que temos, liberdade e certeza que somos mais do que vencedores em Cristo Jesus é perceptível que falta a muitos dos nossos irmãos em Cristo um maior esclarecimento sobre o mundo espiritual, principalmente sobre nosso principal inimigo, o Diabo.

Nesta mensagem iremos estudar resumidamente sobre a pessoa do Diabo e entender como ele atua, quais são suas armas, artifícios e também como vencê-lo.

 

Quem é o Diabo?

A Bíblia faz menções ao Diabo em vários textos tanto no Novo como do Antigo Testamento. Mencionaremos os principais versículos que contam possivelmente o início de sua história:

“Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. Contudo levado serás ao Seol, ao mais profundo do abismo.” ( Isaías 14:12-15)

“Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.

Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas.

Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.

Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas.

Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti.

Pela multidão das tuas iniquidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem.

Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá.” (Ezequiel 28:13-19)

Os textos bíblicos que mencionamos tratam da rebelião causada por Satanás que teria arrastado a terça parte dos anjos do céu e tornado o querubim belo e poderoso em um ser desprezível e repugnante aos olhos de Deus.

Neste artigo não nos propomos a discutir mais profundamente a origem do Diabo nem mesmo sua personalidade, também não nos ateremos a debates teológicos sobre textos bíblicos que o mencionam ou não, mas vamos nos ater as suas ações, poder, métodos de batalha e suas principais armas.

 

O Diabo é o inimigo e adversário de Deus?

Muitos quando pregam e ensinam sobre o Diabo, ou mesmo ao explanarem sua história e figura, costumam afirmar que ele é o inimigo ou adversário de Deus e que nós entramos no meio de uma guerra antiga entre o bem e o mal.

No entanto, isto não é verdade. O diabo não é o inimigo de Deus, pois se admitíssemos que ele é adversário de Deus então estaremos afirmando que ele é igual a Deus ou se compara a Ele, lhe oferecendo grande ameaça.

Então, ainda que o Diabo se oponha de alguma forma a Deus, ele não lhe representa ameaça alguma.

Dessa maneira a primeira coisa que precisamos entender sobre o Diabo é que ele é o nosso principal inimigo e não inimigo de Deus, pois Deus não tem semelhantes ou opositores a altura.

Se Deus desejasse destruiria o Diabo o inferno e todas as potestades e principados apenas com o sopro de sua boca.

Aliás é isso que Jesus fará durante a batalha final quando destruirá a antiga serpente e seus aliados com o sopro de sua boca.

“E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;” ( 2 Tessalonicenses 2:8)

 

Por que o Diabo nos odeia tanto?

Segundo nos leva a entender as escrituras, o principal problema e guerra do Diabo não é com Deus e sim conosco, ele é nosso adversário, nosso inimigo em particular.

Somos odiados pelo simples fato de sermos tudo que Satanás poderia ser. A intenção primordial dele era ser igual a Deus, ou semelhante, ter o domínio do reino, assentar-se no trono e ainda possivelmente ser maior ou superior.

Então estou dizendo com isso que somos iguais a Deus? É claro que não!

Mas Deus puniu o Diabo por causa deste desejo e criou o Homem como um ser semelhante a si em muitos aspectos. Deus criou o homem a sua imagem e semelhança (Genesis 5:2)

Logo somos odiados por Satanás, pois aquilo que Deus lhe negou, ofereceu a nós.

Ele também nos deu o seu reino vindouro, a eternidade com Ele, o assentar-se juntamente com Ele em seu trono e o poder de reinar sobre todas as coisas.

O Diabo por sua vez pretende frustrar todas as promessas e heranças que recebemos de nosso Pai celestial.

Satanás Quer nos tirar o reino, a eternidade ao lado de Deus e tudo quanto mais nos foi prometido.

Então o simples fato de nós existirmos já provoca ira e vergonha ao Diabo.

 

Quais são as armas do Diabo?

A principal e mais mortal arma do Diabo é a “propaganda enganosa!”

Não se engane! Esta é a mais terrível artimanha de Satanás. Ele sempre vai tentar aparentar ser o que não é!

“Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar;” (1 Pedro 5:8)

O inimigo tentará nos mostrar as situações e problemas da nossa vida das formas mais ameaçadoras possíveis.

Como um leão ele irá rugir bem alto para que sequer tenhamos força para lutar. O que ele almeja é que nem mesmo ousemos nos levantar para a guerra.

Quando o gigante Golias lutou contra Davi ele parecia muito ameaçador, proferiu blasfêmias e fez ameaças. Todo o exército de Israel estava tremendo de medo e ninguém tinha coragem de se oferecer para o combate.

O gigante lhes mostrava sua armadura sua altura, sua lança enorme e seus anos de experiência em combate.

Lembremos disso! O Diabo vai tentar se mostrar grande e nos dizer que somos pequenos, mas Davi só precisou de uma pedra e todo aquele barulho cessou e a “propaganda enganosa” de Satanás caiu por terra no nome do Senhor dos Exércitos.

Enquanto Saul estava aterrorizado Davi zombava da ousadia daquele gigante, pois sabia que maior era o seu Deus e que tudo aquilo não passava de uma propaganda enganosa!

Mas não é só nos momentos ameaçadores que o Diabo potencializa suas investidas mostrando-as maiores do que elas realmente são.

Também em relação ao pecado e as nossas tentações o inimigo sempre nos mostrará essas coisas de uma forma bem mais atraente. Ele tentará nos convencer de que precisamos satisfazer nossos desejos e que isso será a melhor coisa que poderemos fazer.

Lá no início quando Satanás tentou Eva, ele mostrou aquele fruto em questão como sendo o mais saboroso do jardim, de maneira que a mulher sentia uma grande necessidade de comê-lo, mesmo existindo inúmeros outros frutos igualmente gostosos e vistosos, mesmo sabendo que morreria e desobedeceria ao seu criador.

A propaganda foi tão convincente que ela se dispôs a desistir de tudo por um prazer momentâneo.

O poder da propaganda enganosa nos faz acreditar que precisamos de coisas das quais não temos a menor necessidade.

O Diabo nos faz sentir um falso vazio que supostamente só será saciado quando cedermos às tentações.

No entanto quando cedemos percebemos que aquelas promessas de satisfação plena eram apenas ilusão, era engano, somente propaganda enganosa.

 

De onde vem o poder do Diabo?

As vezes vemos pregadores se referindo ao Diabo como um ser tremendamente poderoso, mas devemos lembrar que Deus é incomparável e se Ele está do nosso lado todo e qualquer poder quando comparado a Ele é insignificante.

Também precisamos entender que basicamente todo o poder do Diabo vem da nossa permissão, quando permitimos que ele lute contra nós.

Se, todavia, não permitirmos o inimigo fica praticamente impotente. É isso que nos mostram as Escrituras.

“Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.” (Tiago 4:7)

Não estamos afirmando que devemos subestimar o Diabo, pois mesmo um inimigo vencido ainda é um inimigo a ser respeitado e seriamos tolos se pensássemos assim.

Vou ilustrar o que quero dizer com um testemunho pessoal que me aconteceu ainda no inicio da minha caminhada com Cristo:

Quando mais jovem eu trabalhei em uma lanchonete durante o período da madrugada. Um dia depois de pregar uma mensagem onde praticamente ridicularizei o poder do Diabo, estava conversando com meu companheiro de trabalho.

Ambos estávamos rindo e conversávamos sobre assuntos corriqueiros, quando de repente este amigo se transfigurou na minha frente, pegou-me pelo colarinho e disse que eu não sabia com quem estava lidando. Que ele já havia destruído reinos inteiros sozinho e que eu não era melhor do que os muitos que ele já tinha destruído e me intimou a não mais o desafiar.

Entendi que se tratava de um demônio e ao repreender aquele espírito imundo em nome de Jesus Cristo o rapaz simplesmente continuou a conversa anterior exatamente de onde parou, sorridente e como se nada tivesse ocorrido.

É claro que no momento não pensei que aquele era o próprio Diabo em pessoas, mas, este episódio ensinou-me a não subestimar meu adversário e também entendi que ele e seus demônios estão atentos a todos os nossos movimentos e palavras.

Todavia não quero dizer com isso que devemos temê-lo, mesmo porque quando somos fieis a Deus podemos repreende-lo e ordenar que se retire. Respeitá-lo certamente, mas somos nós quem já vencemos esta guerra em Cristo Jesus e temer mesmo, somente devemos isso a Deus que é poderoso para destruir o corpo e ainda lançar a alma no inferno!

Logo precisamos entender que ele age naquilo que permitimos. Principalmente em nossas fraquezas.

O Diabo nos vence quando nos tenta em nossos próprios desejos e concupiscências. Ele só vai entrar nas nossas vidas quando nós lhe abrimos a porta. É daí que vem o seu poder!

O próprio Jesus foi tentado no deserto através de suas necessidades e possíveis fragilidades (Lucas 4.1-13)

 

Como vencê-lo?

Poderíamos mencionar várias estratégias ou formas para se vencer ao Diabo já outrora indicadas na própria Palavra de Deus como; oração, jejum, fé, leitura da palavra, louvor. No entanto gostaríamos de centralizar esta conclusão em apenas três pontos:

Certeza de salvação:

O Diabo na maioria das vezes usa as mesmas técnicas. Ele irá tentar nos fazer cair na prática do pecado e depois nos fará ver o perdão como algo muito distante e difícil de se conquistar. Mas devemos crer em um Evangelho que nos justifica pelo sangue de Jesus Cristo não importando o que aconteça.

Precisamos entender que mediante o sangue do cordeiro o Diabo já foi derrotado.

Quando o reformador Martinho Lutero recebeu em seu quarto a visita do Diabo, segundo as suas narrativas, ele trouxe consigo uma lista imensa de pecados, até mesmo pecados recentes e lhe apresentou aquela lista como argumento pelo qual Lutero não poderia entrar no céu.

O reformador afirmou que um item faltava ao final daquela lista e ao ser perguntado por aquele demônio qual item seria esse, respondeu ao seu acusador:

“Falta lhe acrescentar no final a frase: O sangue de Jesus Cristo me lavou de todos os meus pecados!” e frustrado o acusador desistiu!

Por mais que não nos apercebamos todas as batalhas ocorrem em um âmbito de fé.

A fé é a única coisa que nos defende das astutas ciladas do Diabo conforme nos diz a própria Palavra de Deus a fé é nosso escudo.

Quando perdemos a fé estamos completamente indefesos, não importa qual arma ainda tenhamos.

“Tomando sobre tudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno”.(Efésios 6:16)

O escudo da fé não é algo que vestimos, mas que empunhamos para nos proteger contra os ataques do inimigo

“E esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé”. (I João 5:4)

A fé é nossa arma de defesa.

É importante lembrar que fé não é um sentimento e sim uma decisão!

Ainda quando não vemos saída ou encontramos resposta a fé nos garante que estamos seguros e protegidos.

Ainda que estejamos nos sentindo fracos e derrotados a fé diz que Deus está lá e que somos mais do que vencedores!

Estar próximo de Deus

E por fim o ultimo conselho ao qual devemos nos agarrar com todas as nossas forças.

Estar perto de Deus é o segredo para qualquer vitória.

Não se engane, você não poderá vencer o inimigo se estiver distante do Senhor. Ainda que possua as melhores armas ou tenha as melhores estratégias e conheça tudo que precisa conhecer sobre seu inimigo. A grande verdade é que sem Jesus nós nada podemos fazer nada!

“Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (João 15:5)

Até mesmo os mais eloquentes e fortes lideres caíram quando confiaram em seus próprios conhecimentos ou experiências. Mas aqueles que se esconderam sob as asas do Senhor permaneceram vitoriosos.

Quando estamos perto de Deus é fácil orar, crer, jejuar, ler as Escrituras, sentir-se tocado. Mas quando nos distanciamos, as atmosferas mundanas influenciadas pelo maligno são acentuadas e nossa mente começa a vagar por recantos imundos a procura de prazer e satisfação.

Quando estamos perto de Deus a doce presença de Cristo nos completa e não sentimos necessidade de coisa alguma.

“O Senhor está convosco enquanto vós estais com Ele e, se o buscardes o achareis: porem se o deixardes vos deixara.” (2 Crônicas 15: 2)

“Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós.” (Tiago 4-8 A)

Picture of Monteiro Junior

Monteiro Junior

Pastor e estudante das Escrituras, idealizador do Projeto "O Pesquisador Cristão." Estudou Teologia e Sistemas de Informação. Atualmente dedica-se a pesquisas relacionadas a História do Cristianismo, Novo e Antigo Testamento. Acredita e defende a "busca e compartilhamento do conhecimento nos tempos modernos..."

Picture of Monteiro Junior

Monteiro Junior

Pastor e estudante das Escrituras, idealizador do Projeto "O Pesquisador Cristão." Estudou Teologia e Sistemas de Informação. Atualmente dedica-se a pesquisas relacionadas a História do Cristianismo, Novo e Antigo Testamento. Acredita e defende a "busca e compartilhamento do conhecimento nos tempos modernos..."