Igreja dos Apóstolos de Jesus pode ter sido descoberta no Mar da Galileia

Igreja dos Apóstolos de Jesus pode ter sido descoberta no Mar da Galileia

Igreja dos Apóstolos de Jesus pode ter sido descoberta no Mar da Galileia.

Uma antiga igreja cristã de mais de 1400 anos foi descoberta recentemente nas proximidades do Mar da Galileia, localizado ao norte de Israel. O grupo de arqueólogos que fez a descoberta afirma que o edifício provavelmente seja a lendária Igreja dos Apóstolos de Jesus Cristo, que teria sido construída acima da casa tradicional de Pedro e André, dois dos primeiros seguidores de Jesus.

Uma equipe dos Estados Unidos e de Israel participou conjuntamente da escavação, que já se estende por pouco mais de quatro anos. Muitos outros estudos e especulações sobre a verdadeira localização da “Igreja Primitiva” dos primeiros cristãos foram levantados ao longo dos anos. Inclusive, existem grupos de arqueólogos que têm escavado outros sítios à procura da aldeia bíblica de Betsaida desde o final da década de 1980.

Pesquisas e escavações também estavam acontecendo nas proximidades de et-Tell, a cerca de 1,6 km para o interior do local mais recente, às margens do lago de Beit Habek, também conhecido como El Araj. No entanto, agora as equipes parecem concordar que o local atual pode ser realmente a localização da igreja.

Os achados da igreja da era bizantina em Beit Habek incluem esta cruz cristã esculpida em pedra. (Crédito da imagem: Zachary Wong)
Os achados da igreja da era bizantina em Beit Habek incluem esta cruz cristã esculpida em pedra.(Crédito da imagem: Zachary Wong)

O geógrafo histórico Steven Notley, do Nyack College, em Nova York, afirmou categoricamente que acredita estar escavando no local da antiga vila de pescadores judaica de Betsaida, a mesma que mais tarde se tornou a cidade romana de Julias:

“Só fizemos essa afirmação depois de três ou quatro anos de reservas. Temos muito mais evidências para apoiar a nossa afirmação de que esta é Betsaida”.

Notley afirmou que a igreja da era bizantina ali encontrada é realmente a que foi descrita por um peregrino cristão no século VIII como tendo sido construída sobre a casa dos apóstolos de Jesus, Pedro e André, que eram irmãos.

 

Por que a igreja encontrada em Betsaida pode ser a Igreja dos Apóstolos de Jesus?

As escavações em Beit Habek, junto ao Mar da Galiléia, no norte de Israel, desenterraram uma igreja da era bizantina, supostamente construída acima da casa dos apóstolos de Jesus, Pedro e André. (Crédito da imagem: Zachary Wong)
As escavações em Beit Habek, junto ao Mar da Galiléia, no norte de Israel, desenterraram uma igreja da era bizantina, supostamente construída acima da casa dos apóstolos de Jesus, Pedro e André. (Crédito da imagem: Zachary Wong)

A pequena vila de pescadores em Betsaida foi o lar de três dos mais conhecidos apóstolos de Jesus Cristo: Pedro, André e Felipe. Também é uma região central para a igreja cristã primitiva, local onde vários acontecimentos narrados no Novo Testamento ocorreram.

Foi nas proximidades desta região que Jesus multiplicou pães e peixes para mais de 5.000 pessoas (Lucas 9:10). No Mar da Galileia, também neste local, Ele caminhou sobre as águas e, em terra, curou um cego (Marcos 8:22-26).

Piso de mosaico ornamentado de uma igreja da era bizantina que se diz ser a "Igreja dos Apóstolos" construída em Betsaida, acima da casa dos seguidores de Jesus, Pedro e André. (Crédito da imagem: Zachary Wong)
Piso de mosaico ornamentado de uma igreja da era bizantina que se diz ser a “Igreja dos Apóstolos” construída em Betsaida, acima da casa dos seguidores de Jesus, Pedro e André. (Crédito da imagem: Zachary Wong)

O grupo de arqueólogos já esperava que uma igreja seria encontrada no local, pois anteriormente haviam encontrado mármore esculpido e peças ornamentadas de mosaicos de parede. Portanto, haviam sinais de que um edifício religioso, um pequeno templo ou uma sinagoga em breve seriam revelados.

Com o andamento das escavações, pisos de mosaico e outras características arqueológicas da igreja primitiva começaram a aparecer. Agora, com boa parte da escavação já realizada e a certeza de que o edifício é realmente uma igreja antiga de aproximadamente 1400 anos, a equipe pretende decidir se vai continuar escavando até encontrar estruturas mais profundas, quem sabe a casa dos próprios apóstolos, conforme acreditam estar abaixo da estrutura da igreja.

Escavações no local neste verão revelaram o piso de mosaico ornamentado da "Igreja dos Apóstolos."
Escavações no local neste verão revelaram o piso de mosaico ornamentado da “Igreja dos Apóstolos.” (Crédito da imagem: Zachary Wong)

Existe também a possibilidade de a igreja estar edificada sobre uma antiga sinagoga judaica, já que a tradição em Jerusalém e outros lugares do Oriente é que a santidade dos lugares sagrados foi preservada em diferentes períodos. Esse tipo de estratificação geralmente costuma ocorrer.

A tradição da Igreja dos Apóstolos remonta a 725 d.C., quando um bispo bávaro chamado Willibald visitou Betsaida e escreveu sobre isso.

 

E quanto aos outros locais que estão sendo escavados?

As escavações que estão sendo feitas em Beit Habek começaram em 2016 e, logo em 2017, os arqueólogos relataram oficialmente que teriam encontrado os restos de uma antiga cidade romana datada de algo entre os séculos I a.C. e III d.C. Este outro sítio arqueológico também se encaixa com o local onde muitos acreditavam que poderiam encontrar a antiga vila de Betsaida e a Igreja dos Apóstolos, pois existe um registro histórico feito pelo historiador Flávio Josefo mencionando que Betsaida foi elevada ao status de cidade e renomeada como Júlias por Herodes Filipe, em homenagem a Júlia Lívila, filha do imperador Augusto e irmã de Tibério. Este evento é relatado por Josefo em suas obras:

“Agora, Filipe, filho de Herodes, tornou-se tetrarca de Traconites e Gaulanites, e de toda a parte da população que incluía Batanea. Ele tornou a cidade de Pânias, perto das fontes do Jordão, uma cidade digna de memória e deu-lhe o nome de Cesareia. Ele também elevou a aldeia de Betsaida, situada pelo lago de Genesaré, a uma cidade, e deu-lhe o nome de Júlias, em honra de Júlia, filha de César.” (Antiguidades Judaicas 18.2.1)

“Filipe construiu a cidade de Cesareia, na região dos Paneas, e a outra na região do lago de Genesaré, e a chamou de Júlias, em homenagem a César.” (Guerras dos Judeus 2.9.1)

Mas a cidade romana de Júlias desapareceu dos registros contemporâneos durante cerca de 200 anos após o século III, possivelmente porque foi inundada pelo rio Jordão.

Ainda que este sítio arqueológico seja promissor, existem alguns fatores que o descartam como a localização oficial da vila de Betsaida e, consequentemente, como o local da Igreja dos Apóstolos de Jesus Cristo. O sítio arqueológico nas proximidades de et-Tell está muito longe do lago para ter sido uma vila de pescadores, e parece já estar em declínio quando Josefo escreveu que Betsaida foi elevada a Júlias.

“Acho que é um local maravilhoso, especialmente porque os vestígios da Idade do Ferro estão lá… Só não acho que se encaixe no que esperávamos encontrar”, disse Notley.

Além disso, as escavações também revelaram que a cidade romana teria sido ocupada novamente durante o período bizantino, por volta do século VI. O local teria se tornado um assentamento cristão, incluindo a Igreja dos Apóstolos, descrita por Willibald no século VIII. O assentamento bizantino foi abandonado durante o período islâmico e depois parcialmente ocupado pelos cruzados cristãos nos séculos XII e XIII.

Conclusão:

Com a continuação das escavações, novas informações certamente surgirão, talvez a possível casa dos apóstolos ou outros artefatos que nos deem mais certeza de que este é o local original da Igreja de Jesus Cristo, que posteriormente se espalharia por toda a Terra.

Enquanto isso não acontece, o que já sabemos é que esta igreja, agora desenterrada, foi encontrada em um local às margens do Mar da Galileia, onde se esperava descobrir uma igreja cristã dos primeiros séculos. Este local foi o centro de fé de uma comunidade muito antiga de cristãos primitivos, que remonta aos tempos dos Apóstolos de Jesus.

Picture of Monteiro Junior

Monteiro Junior

Pastor e estudante das Escrituras, idealizador do Projeto "O Pesquisador Cristão." Estudou Teologia e Sistemas de Informação. Atualmente dedica-se a pesquisas relacionadas a História do Cristianismo, Novo e Antigo Testamento. Acredita e defende a "busca e compartilhamento do conhecimento nos tempos modernos..."

Picture of Monteiro Junior

Monteiro Junior

Pastor e estudante das Escrituras, idealizador do Projeto "O Pesquisador Cristão." Estudou Teologia e Sistemas de Informação. Atualmente dedica-se a pesquisas relacionadas a História do Cristianismo, Novo e Antigo Testamento. Acredita e defende a "busca e compartilhamento do conhecimento nos tempos modernos..."